Skip to content

Chá Fabular

Like
Love
Haha
Wow
Sad
Angry
Curta e Compartilhe

Sinopse

Esse vídeo compõe o programa Chá Fabular, uma iniciativa da narradora e sommelière de chá Júlia Barros. O projeto foi selecionado pelo Edital Cultura Dendicasa: Festival de Arte de Casa para o mundo, promovido pela Secretaria da Cultura do Estado do Ceará.

A narradora conta a história “O Bode Ioiô” do escritor Almir Mota, harmonizada com um suchá de rooibos com laranja. Acompanhada de um suchá Júlia Barros nos contar as aventuras do famoso bode Ioiô que vivia no centro de Fortaleza por volta de 1915

Ficha Técnica

Júlia Barros – narração e edição do vídeo Ficha técnica resumida da artista: Júlia Barros é produtora cultural e contadora de histórias atuante há 18 anos no Ceará. Especialista no ensino de Artes pela Universidade Estadual do Ceará. Integrante da Casa do Conto, Casa da Prosa, Rede de Contadores de Histórias do Ceará, Câmara Cearense do Livro e Ações & Conexões – associação cultural portuguesa. Idealizadora do Lamparina de Histórias – Festival de Contos, projeto de valorização e reconhecimento dos narradores tradicionais, desde 2009. Diretora do documentário Lamparina de Histórias: retrata a prática de narradores tradicionais de doze cidades cearenses: Aquiraz, Assaré, Beberibe, Canindé, Caucaia, Fortaleza, Guaramiranga, Hidrolândia, Itapipoca, Itarema, São Gonçalo do Amarante e Saboeiro. Documentário contemplado no Edital BNB de Cultura – Edição 2012 – Parceria BNDES. Produziu a assumiu a coordenação executiva da I Feira da Literatura Cearense, em 2018; as 8 edições da Feira do Livro Infantil de Fortaleza; e o projeto Baú de Leitura. Formadora de contadores de histórias e mediadores de leitura. Sommelière de chá, certificada pelo Instituto Chá (Curitiba/PR), concluído em setembro de 2018. PARTICIPAÇÃO EM FORMAÇÕES NA ÁREA CULTURAL: Fotografia, na Casa Amarela Eusélio Oliveira, de março a maio de 2011; Cinema e vídeo, na Casa Amarela Eusélio Oliveira. em 2010; Gestão Cultural – Centro Cultural Dragão do Mar de Arte e Cultura, 120h/a, no período de outubro a dezembro de 2004; Oficina de elaboração de projeto conforme o PNLL, com o secretário executivo José Castilho (Ministério da Cultura), na Biblioteca Pública Governador Menezes Pimentel, em julho de 2007, 20h/a; PARTICIPEI COMO ARTISTA: Contação de histórias, na Livraria Gatafunho, em Oeiras/Portugal, em 2019; Ações da Rede de Contadores de Histórias do Ceará; XII Bienal Internacional do Livro no Ceará, em 2017; Programa O Povo Conta histórias, no espaço O Povo de Cultura e Arte de 2014-2015; Feira do Livro de Cabo Verde – DEZ/2011. Neste evento o Ceará foi homenageado, tendo a participação de uma comitiva do Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria de Cultura; Simpósio Internacional de contadores de histórias, realizado pelo SESC Copacabana – RJ, de 2005 a 2012; Simpósio Internacional de contadores de histórias de Ouro Preto, em julho de 2010; Conto sete em Ponto, em Minas Gerais com apresentações nas cidades de Belo Horizonte e Ouro preto, em 2009; Encontro Internacional de Contadores de Histórias e Lendas, em Buga, na Colômbia de 06 a 09 de novembro de 2008 ? Encontro seletivo para o Festival Hispânico de Narração Oral: Miami Cuenta, tendo sido selecionada para o Encontro em Miami ?Estados Unidos; Projeto cultural: Violas, causos e crendices, em Votorantim-SP, em 2009; SESC Pompéia ? SP, apresentando Contos Populares do Nordeste, em setembro de 2007; Encontro Internacional de Contadores de histórias do Ceará, na Bienal do livro do Ceará, em agosto de 2006, promovido pela ONG Casa do Conto; Programações culturais do Centro Cultural Banco do Nordeste; Centro Cultural do Bom Jardim e Centro Cultural Dragão do Mar, desde 2003; Gravação de um CD institucional para o Museu da Imagem e do Som. Atuando numa faixa com narrativa e canto. Almir Mota Autor do conto do O Bode Ioiô com 24 livros publicados, também contador de histórias e produtor cultural. O escritor tem uma vasta experiência na edição de projetos culturais como feira de livros, entre outros. Samuel Mota – Assistente de produção participa de projetos culturais na capital cearense.

Artista

Contadora de histórias e produtora cultural. Idealizadora do projeto literário: Lamparina de Histórias, ação de valorização dos contadores de histórias tradicionais do Ceará e proponente do projeto Baú de Leitura. É integrante da Casa do Conto, ONG com atuação em atividades de promoção da leitura no Ceará.

siga-me nas redes sociais